jusbrasil.com.br
27 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Criminal : APR 10518130149108001 MG

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
há 6 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
APR 10518130149108001 MG
Publicação
08/04/2016
Julgamento
31 de Março de 2016
Relator
Marcílio Eustáquio Santos
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

EMENTA: APELAÇÃO CRIMINAL. FURTO QUALIFICADO POR CONCURSO DE PESSOAS E ARROMBAMENTO. AUTORIA. PENA-BASE. QUALIFICADORA UTILIZADA COMO CRITÉRIO DE VALORAÇÃO NEGATIVA DAS CIRCUNSTÂNCIAS DO CRIME. TENTATIVA. FRAÇÃO REDUTORA. REGIME DE CUMPRIMENTO DE PENA.

1. A confissão de um dos réus, aliada à delação do comparsa, constitui prova robusta a embasar a condenação, sobretudo quando confirmada pelos demais elementos coligidos.
2. Uma das qualificadoras do furto pode ser valorada na dosimetria da pena-base, justificando sua fixação acima do mínimo, sem que haja bis in idem.
3. Tendo o acusado percorrido quase todo o iter criminis, sendo interrompido, após o início da execução, por circunstâncias alheias à sua vontade, em momento próximo à consumação do delito, forçosa a manutenção da fração redutora da tentativa em patamar mínimo.
4. Inviável a imposição do regime aberto para réu reincidente.
Disponível em: https://tj-mg.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/864202290/apelacao-criminal-apr-10518130149108001-mg