jusbrasil.com.br
25 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível : AC 0630175-33.2011.8.13.0024 Belo Horizonte

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
há 7 anos
Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
Câmaras Cíveis / 3ª CÂMARA CÍVEL
Publicação
24/10/2014
Julgamento
8 de Outubro de 2014
Relator
Kildare Carvalho
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

EMENTA: ADMINISTRATIVO - SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL - APOSENTADORIA POR INVALIDEZ - PROVENTOS INTEGRAIS - BENEFÍCIO - FORMA DE CÁLCULO - MÉDIA ARITIMÉTICA -IMPOSSIBILIDADE - NÃO INCIDÊNCIA DA LEI FEDERAL Nº 10.887/2004 - SENTENÇA REFORMADA.

De acordo com o art. 40, § 1º, I, da Constituiçãoda República, o servidor público aposentado faz jus ao recebimento de proventos integrais quando a invalidez permanente decorrer de acidente em serviço, moléstia profissional ou doença grave, contagiosa ou incurável, na forma da lei. O cálculo do valor dos proventos devidos ao servidor pela média aritmética a que se refere o art. , da Lei Federal nº 10.887/2004, que regulamentou o § 3º, do art. 40, da Constituição Federal, não se aplica à aposentadoria por invalidez permanente com proventos integrais. Precedentes do Supremo Tribunal Federal.
Disponível em: https://tj-mg.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/939921311/apelacao-civel-ac-10024110630175002-belo-horizonte