jusbrasil.com.br
23 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Criminal: APR 0437612-23.2005.8.13.0153 Cataguases

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
há 11 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
APR 0437612-23.2005.8.13.0153 Cataguases
Órgão Julgador
Câmaras Criminais Isoladas / 4ª CÂMARA CRIMINAL
Publicação
13/10/2011
Julgamento
28 de Setembro de 2011
Relator
Herbert Carneiro
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

DENUNCIAÇÃO CALUNIOSA - CONDENAÇÃO MANTIDA - APROPRIAÇÃO INDÉBITA - ATIPICIDADE DE CONDUTA - ABSOLVIÇÃO - ISENÇÃO DE CUSTAS - RECURSO PROVIDO EM PARTE.

- Não se configura apropriação indébita se o objeto material da conduta era coisa comum, ou seja, integrava os bens que constituíam o acervo da sociedade informal existente entre as partes - Mantém-se a condenação do apelante por denunciação caluniosa diante das provas da autoria e materialidade, descabendo se falar em desistência voluntária, visto que quando o réu retificou suas declarações, a instauração de investigação policial já havia se iniciado - Defere-se o pedido de isenção de custas, nos termos do artigo 10, inciso II, da Lei 14.939/03.
Disponível em: https://tj-mg.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/943615225/apelacao-criminal-apr-10153050437612001-cataguases

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 6 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Apelação Crime: ACR 0347680-44.2013.8.21.7000 RS

Canal Ciências Criminais, Estudante de Direito
Artigoshá 6 anos

Saiba a diferença entre furto, apropriação indébita e estelionato

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Apelação-Crime: APL 0457906-82.2014.8.21.7000 RS